• 0
Generic selectors
Exact matches only
Search in title
Search in content
Search in posts
Search in pages

Guia rápido para inciantes: 5 dicas para apreciar um bom vinho!

Provou a primeira taça de vinho e se apaixonou pela bebida? Normal! A dificuldade vem a seguir, com tantos rótulos disponíveis no mercado, como escolher um bom vinho sem errar?

Cada vez mais, o número de apaixonados por vinhos no Brasil aumenta. Contudo, sabemos que inserir-se no magnífico e delicioso mundo dos vinhos não é uma tarefa simples.

Inclusive, é muito comum que erros bobos sejam cometidos por falta de de informações sobre o assunto. Então, se você também tem dúvidas sobre o universo da enologia, saiba que está no lugar certo!

Neste guia rápido da Uvino para iniciantes, listamos 5 dicas infalíveis para você escolher um bom vinho e servir a bebida da melhor forma possível. Pronto para começar? Então vamos lá!

  • Não escolha o rótulo pelo preço

Não só no mundo dos vinhos, nem sempre preço é sinônimo de qualidade. Escolher um vinho só pelo fato dele ser caro ou ter recebido uma pontuação alta pode, na maioria dos casos, não ser a escolha correta.

Leve em consideração as experiências que você já teve com a bebida e com o que mais agrada o seu paladar. Até porque, atualmente, existem diversos vinhos de alta qualidade e com preços acessíveis. Por isso, permita-se experimentar e fazer novas descobertas.

  • Não guarde o vinho sem tampa na geladeira

Um erro muito comum cometido pelos iniciantes no mundo do vinho é armazenar a bebida na geladeira sem a tampa, já que, na maioria das vezes, não conseguimos acabar com todo o conteúdo de uma garrafa de uma única vez.

Apesar de ser a solução mais rápida, jamais armazene uma garrafa de vinho na geladeira sem tampa! Esse erro fará a bebida absorver cheiros e sabores de outros alimentos ali armazenados, além de acelerar o processo de oxidação do vinho.

Por isso, a melhor coisa a se fazer é passar o restante do vinho para um recipiente menor e com tampa, com um mínimo de espaço possível para a entrada de oxigênio.

  • Sirva o vinho na temperatura correta

A temperatura do vinho que está sendo servido é um fator importante para a satisfação de quem está apreciando a bebida. Quando o vinho está muito quente, o sabor do álcool se sobressai, o que pode tornar a apreciação da bebida desagradável.

Em contrapartida, quando a bebida está muito gelada, é possível que o vinho perca todo o seu gosto e aromas, tornando a prova desprazerosa e, em alguns casos, até mesmo traumática.

Por isso, é fundamental que os vinhos sejam servidos na temperatura ideal que é recomendada pelo fabricante, de forma que a bebida expresse todo o seu potencial.

Para te ajudar, preparamos um esquema com os principais rótulos e as temperaturas indicadas para apreciá-los. Confira abaixo!

temperatura correta para apreciar um bom vinho

  • A primeira impressão não é a que fica

Ao contrário do que acontece nas cenas de filmes famosos – em que o garçom do restaurante serve uma pequena quantidade de vinho na taça para que os clientes se certifiquem que esse é o rótulo escolhido – infelizmente, não é possível realizar uma análise detalhada e degustar verdadeiramente um vinho com um único gole.

Por isso, não tome como verdade as primeiras impressões que teve no primeiro gole de uma taça de vinho. Apreciar a bebida com calma e atenção é um fator importante para definir suas preferências sobre o rótulo. Além disso, fique atento à velocidade na qual você ingere a bebida.

É necessário um tempo após cada gole para que você possa, de fato, definir se gostou ou não da bebida. A análise do retrogosto, por exemplo, que só pode ser verificada depois que a bebida é ingerida, exige um certo tempo para que você possa se atentar as características.

  • Sirva os vinhos na sequência adequada

Caso vá realizar uma confraternização com os amigos em casa e pretende servir diferentes tipos de vinhos, é ideal que você saiba como servi-los para não prejudicar a degustação.

A sequência em que as bebidas são colocadas à mesa depende diretamente das características dos rótulos, para que nenhum deles se sobressaia ou confunda as notas daqueles que vêm a seguir.

Portanto, quando for servir diferentes rótulos em uma mesma ocasião, priorize a seguinte ordem:

  • Leves > Encorpados

As bebidas que fazem um maior volume na boca quando degustadas devem ser servidas por último. Por isso, a ordem adequada seria começar pelos espumantes, seguir pras os brancos, rosés, tintos e, para finalizar, partir para os fortificados que acompanham as sobremesas.

  • Brancos > Tintos

Como dizemos anteriormente, o ideal é que os vinhos mais leves sejam servidos antes dos vinhos mais fortes para que não aconteça confusão de sabores. Como, na maioria dos casos, os vinhos brancos são mais leves que os tintos, é fundamental que eles sejam degustados primeiro.

  • Menos alcoólicos > Mais alcoólicos

A porcentagem de álcool na bebida também é um fator importante a ser considerado, visto que, a variação de álcool no vinho pode causar sensações de peso e doçura da bebida.

  • Jovens > Envelhecidos

O ideal é que os vinhos mais jovens sejam consumidos antes dos vinhos mais velhos para que seja possível acompanhar a evolução da bebida com o passar do tempo, principalmente porque os vinhos envelhecidos costumam ser mais complexos que os mais jovens.

  • Mais secos > Mais doces

Evite começar a degustação com os vinhos mais doces, isso porque essas bebidas tendem a encher o paladar e acaba deixando as outras sem gosto. Prefira sempre começar pelos rótulos mais secos.

Com as nossas dicas você pode evitar erros comuns cometidos por principiantes no universo do vinho e fazer bonito na frente de amigos e familiares.

Gostou das nossas dicas? Compartilhe com os amigos e deixe um comentário!

Leia também: 5 Vinhos puristas que você precisa conhecer no Vale dos Vinhedos!